ENCONTRE SEU IMÓVEL
Página Inicial > Multimídia > Notícias
Imprimir
Tamanho da fonte
NOTÍCIAS

13 de Agosto de 2011

Com a vida que pediu a Deus

 

Novidade entre os empreendimentos imobiliários, os residenciais com serviços oferecem conforto da hotelaria a preço acessível. E os moradores pagam apenas pelo que usufruem
 
Fabiana Santana
fsantana@jornaldacomunidade.com.br  
Redação Jornal da Comunidade 
 
Quem nunca sonhou em morar em um hotel? Com todas as comodidades e regalias oferecidas, parece ser a moradia perfeita, exceto pelo fator financeiro. Mas há uma boa opção para quem não abre mão do conforto de um bom hotel e não está disposto a pagar valores pouco acessíveis. São os residenciais com serviços, empreendimentos com tudo o que a hotelaria oferece e o benefício de pagar apenas pelo serviço utilizado. Esse tipo de imóvel já não é novidade no centro da capital por causa de sua praticidade.
 
Fabrício Garzon, diretor da MGarzon, considera esse tipo de empreendimento a melhor opção para quem mora sozinho. “Esses apartamentos geralmente são mais compactos, sem o espaço ideal para uma boa lavanderia, por exemplo. A partir dai, perceberam a necessidade de empreendimentos que suprissem essas necessidades, como a lavanderia coletiva. Com o passar do tempo foram acoplando cada vez mais serviços a esses empreendimentos”, conta.
 
Não se sabe, realmente, as origens desses empreendimentos, mas uma coisa é certa: eles são sinônimos de comodidade. Contam com a disponibilidade de serviços como internet e TV a cabo condominial, arrumadeira, serviços de lavanderia, academia, espaço gourmet, serviços de escritório como impressão, fax, recebimento de documentos e os confortáveis serviços de concierge, que vão de baby sitter vigiada via internet a personal trainner.
 
O diretor comercial da Lopes Royal, Rogério Oliveira, enumera as vantagens desses imóveis: “Em um hotel você tem todos esses serviços e paga por eles, mesmo não usando. Nos residenciais com serviço você terá esses benefícios à disposição e só no momento em que precisar utilizá-lo vai pagar por eles”, comenta.
 
Público-alvo
 
Georges Hajjar Júnior, diretor da Línea/G Empreendimentos Imobiliários, aponta, entre os maiores benefícios, a praticidade e a alta rentabilidade para compra e aluguel: “Quando é apart-hotel, por exemplo, normalmente quem administra são hotéis, então a taxa de condomínio fica mais elevada, o que abaixa a rentabilidade do imóvel. Com serviços, a rentabilidade é maior.”
 
Com o alto nível de praticidade, esse tipo de empreendimento acaba atraindo como público-alvo estudantes, pessoas divorciadas, viúvos, jovens casais ou até profissionais que trabalham em Brasília poucos dias por semana. “A aceitação por parte do público vem sendo grande, já que nos dias de hoje grande parte da família estuda e/ou trabalha fora e toda praticidade e agilidade possíveis são bem-vindas. Nos residenciais com serviços esses moradores chegam em casa com a certeza de que terão todos os serviços disponíveis”, relata Georges Hajjar Júnior.
 
Investimento de retorno
 
Outro grande público que pode se interessar por esse tipo de empreendimento são os investidores. Muitos moradores estão investindo no pool de locação. O pool seria uma espécie de associação de vários proprietários de uma determinada unidade, que se unem e contratam uma administradora, a qual monta todo o apartamento, coloca mobília, lençóis, talheres e tudo o mais que se precisa para viver bem. O proprietário banca tudo. Com a unidade montada, ela é colocada para alugar. A administradora paga todas as despesas com a receita desses alugueis e o lucro bruto é igualmente dividido entre os proprietários da unidade.
 
Rogério justifica a escolha do pool como um bom investimento: “Os benefícios é que o proprietário não tem a preocupação de correr atrás de fiador, o lucro é maior do que se fizesse uma locação sozinho e nos períodos em que o imóvel não está locado ele continua recebendo, porque o lucro é dividido igualmente por todos.”
 
No momento de fechar o contrato, o comprador já está ciente se será ou não um residencial de serviço e se vai querer participar do pool ou não. A administradora é escolhida na época do lançamento, antes da venda pela construtora, mas se os proprietários quiserem mudar a empresa que vai administrar o imóvel fica por conta deles.
 
Mas, apesar de tantos benefícios, é preciso tomar alguns cuidados no momento da compra: “É preciso observar com cuidado se a administradora tem experiência na área. São empreendimentos com particularidades únicas e precisam de uma administração com as características necessárias. Prestar atenção no momento da compra, perceber se têm uma boa recepção e espaços bem definidos para lavanderia, depósitos, esse tipo de coisa”, aconselha Rogério.